Minhas férias estão chegando ao fim. Tive o prazer de aproveitar cada instante.

Neste segundo período de 15 dias, fui a espetacular cidade gaúcha de Gramado, acompanhado do meu irmão. Acreditem se quiser, foi a sétima vez que estive por lá! Lugar fascinante, com um clima muito ameno, atrações turísticas muito bacanas, chocolates de primeira linha e, sobretudo, população extremamente educada.

Gramado e Canela são cidades vizinhas, muito próximas uma da outra e ambas com diversas atrações tais como parques temáticos, museus, cafés coloniais… 

É impossível não gostar destas cidades serranas. Eu só tenho ótimas recordações, admiro bastante toda a atmosfera que as envolve. Tenho a formidável sensação de estar na Europa. Sem dúvidas me sinto em outro país. 

Fui curtir meu aniversário por lá, descansar, arejar a cabeça, fazer dos meus dias, inesquecíveis! 

Quarta-feira volto a trabalhar revigorado, com aquele gostinho de quero mais. Não​ tenho a menor dúvida em afirmar que haverá outras idas até lá, porque quando o lugar é espetacular, queremos sempre voltar.

Ao longo da nossa vida passamos por inúmeras experiências, boas ou ruins, e com elas aprendemos valiosas lições.

Aprendemos, por exemplo, de acordo com a educação que nos foi dada, que devemos agir sempre com educação e respeito ao próximo, em especial à crianças e idosos.

Agradecer, dar um bom dia, felicitar um amigo aniversariante, ajudar a quem precisa de acordo com nossas possibilidades, tudo isso faz parte do manual da boa educação e representa um belo sinal de maturidade.

Hoje em dia, entretanto, não raras são as pessoas que fogem a tais condutas, demonstrando talvez, imaturidade ou falta de educação mesmo. Todavia, respeitar o jeito de ser alheio é essencial, não temos o direito de cobrar que os outros sejam iguais a nós.

Eu, particularmente, fico triste quando lido com gestos do tipo: ingratidão, falta de educação, má vontade, entre outros. Mas quem sou eu para julgar o que terceiros fazem ou deixam de fazer? A mim, me resta observar e aprender. Sim, aprender a ser um humano cada vez melhor mesmo diante de certas injustiças ou condutas que eu não faria.

A vida é assim, um aprender diário, sejamos sábios e humildes para compreender o outro.

Um grande abraço a todos.

Escrever uma poesia é ir a fundo no imaginário do poeta. Ou abrir a porta de entrada para sua alma. 

O poeta escreve por distintos motivos. Um deles é o sentimento oprimido. Ele traduz em palavras o que a boca foi incapaz de fazer. Ou, mesmo com muito a dizer, ele prefere escrever. 

Tem gente que faz poesia por prazer e aí o poeta faz uma espécie de jogo com as palavras. Sem um motivo específico, ele cria um momento pacífico. 

Fazer um verso pequeno pode ser muito significativo, se for feito com paixão, poderá ser muito aprazível. Se, por outro lado não houver atenção, poderá incorrer em erro previsível. 

O fato é que ao criarmos versos, poemas ou textos, estamos expondo nossas habilidades e nossos pensamentos. Podemos também redigir, sobre diversos acontecimentos. 

Tempo é dinheiro? Claro que não! Dinheiro faz parte do mundo material enquanto que o tempo é uma força incondicional, que molda o ser humano. 

Os anos se passam e levam consigo as palavras, os gestos, as atitudes. Em contrapartida eles nos trazem: maturidade para enfrentar os dilemas da vida, sabedoria para compreender tudo que deu errado até hoje e discernimento para guardar em nossas memórias os momentos prazerosos e esquecer aqueles que foram ruins. 

O tempo passa e com ele perdemos, infeliz e inevitavelmente, pessoas queridas. No entanto, ao longo da jornada também ganhamos companhias fantásticas, instantes de alegria e momentos de descontração.  Ficamos maduros, pensamos melhor sobre nossos atos. Aquilo que ontem era legal hoje é superficial. E o que não dávamos atenção, agora damos valor. 

Assim é a vida, assim é o tempo. Aprimoramos nossas virtudes, entendemos e corrigimos nossos erros. 

Evoluimos cada vez em que nossas percepções acerca do certo e do errado ficam mais apuradas. E em cada momento em que temos a plena consciência das nossas virtudes e dos nossos defeitos. 

Um grande abraço a todos!



Em meados de 2003, mais precisamente em junho, fui morar em Paraty, a trabalho, em razão da minha aprovação no concurso do Tribunal de Justiça.
Até então eu desconhecia este lugar tão lindo e com uma importância histórica considerável para o Brasil, haja vista a rota da estrada real que passa por seus domínios e que por muitos anos serviu para o transporte de ouro. 

Em Paraty há uma forte comercialização de artesanatos, feitos com muita destreza pelos habitantes locais. E a arquitetura histórica é magnífica, bem conservada e considerada a referência da cidade. 

Mister se faz mencionar as formidáveis praias e cachoeiras. Cada uma mais bonita que a outra. Afora as praias do Centro, que são inapropriadas para o banho, as demais são fascinantes, em especial as praias e cachoeiras de Trindade, distrito de Paraty.  Tem para todos os gostos, com ondas, sem ondas, com trilhas longas ou curtas. 

Por todo o exposto, é possível perceber o quão fabulosa é a cidade. Infelizmente foram somente 03 meses morando lá, poderiam ser 30 anos! Mas a vida é isso, acabei passando no concurso do Ministério Público e fui embora. Fiquei com saudades da cidade e dos amigos que fiz por lá. Hoje em dia eu recomendo Paraty a todos. Vale muito a pena 

Vou ficando por aqui. Um grande abraço a todos.

Atualmente vivemos numa sociedade extremamente cruel, na qual pessoas, a todo momento, criticam impiedosamente outras, sem ao menos refletir se o motivo das críticas tem ou não fundamento.

É de suma importância antes de criticar atentarmos para o que vamos falar. Será que duras palavras resolverão uma situação conflitante? Eu penso que não.  Acho que o elogio deve se sobrepor a crítica. Se esta se fizer necessária, que seja de um modo sereno e construtivo. 

Em nosso dia-a-dia testemunhamos, em distintos momentos e lugares, pessoas proferindo raivosas palavras contra outras. De outro giro, a mídia bombardeia a sociedade com as piores notícias possíveis. Tal fato é claro que contribui para enervar o ser humano. Agora, cabe a cada um de nós termos a parcimônia e o discernimento necessários para não absovermos tais negatividades e não descontarmos em ninguém. 

Eu procuro, dentro das minhas possibilidades, e com muita humildade, exercer a gentileza, a tolerância, a solidariedade com aqueles que estão a minha volta. Penso que seja uma forma de contribuir para um ambiente harmonioso e de paz.

Temos que propagar atitudes positivas e cordiais. Alguns dirão que é utopia. Eu digo que é esperança. Esperança de dias melhores, pessoas melhores, atitudes melhores.  

Vamos ser mais humanos, vamos elogiar mais, ver o próximo com olhos generosos. Se tiver que criticar faça de maneira humilde, sem menosprezar. Assim se faz uma sociedade menos estressada e mais evoluída. 

É o que penso. Por ora é isso. 

Um grande abraço a todos!

 

Ultimamente tenho cultivado um certo hábito, que muito me agrada: escrever

Gosto de dar “vida” aos meus pensamentos e assim o faço através das palavras. Quando eu paro pra escrever, algumas vezes faço um rascunho da minha vida pessoal. Nestes casos procuro expressar sentimentos que me afligem ou que me alegram. 

Por outro lado, eu tb curto bastante abordar outros temas em meus textos, tais como viagens, política, esportes, conhecimentos gerais, enfim, permito-me a liberdade de discorrer acerca de distintos assuntos. 

Escrever é uma boa distração pra mim. É uma forma de manifestação dos meus pensamentos, através da qual coloco em palavras muito do que tenho a dizer, sejam opiniões, sentimentos, elogios, críticas construtivas e benignas. 

É com muita satisfação que, uma vez mais, estou moldando um pequeno e despretensioso texto, tão somente para me distrair com palavras. Não há, de forma alguma, objetivos literários, estou muito distante disso. 

Sob o ponto de vista político, eventualmente teço críticas ferrenhas, já que as atitudes ardilosas e malignas dos políticos, evidentemente atingem, direta ou indiretamente, tanto a mim quanto à sociedade​.

Enfim, já escrevi o suficiente por hoje. Se vc leu até aqui, meu muito obrigado pela atenção! 

Um grande abraço a todos!