Boa noite a todos! 

Hoje falarei novamente de cinema. Desta feita meu foco será o contéudo de filmes e não propriamente sobre os prazeres de curtir um cinema.

Então vamos lá: a começar pelos que estão na foto em epígrafe. 

1) Cinquenta Tons de Cinza(o primeiro filme): penso que seu enredo envolve um tórrido romance(é óbvio), mas banaliza o amor num contexto bem amplo da palavra, sem falar no machismo exagerado. É evidente, para mim, que o sexo é uma parte essencial na vida de um casal. Amar não é só beijar, demonstrar afeto, carinho, cumplicidade. Isso tudo é muito significativo para um relacionamento saudável e verdadeiro. A transa é a soma de todos esses fatores, é onde o casal sacramenta o amor que um sente pelo outro.  

Dito isso, quero dizer que o que fica bem claro no filme ora em questão é uma espécie de comercialização de um sentimento de vital importância para a relação humana. Criar regras estúpidas, violentas, formalizar em contrato uma união de afetos é uma idéia estapafúrdia, nefasta. Sei que se trata tão somente de um filme mas quem garante que não vá influenciar a mente de uns poucos desvairados? Filmes têm um certo poder de criar perspectivas em determinadas pessoas, conforme o grau de maturidade e o perfil da personalidade.

2) Cinquenta Tons Mais Escuros: Esta sequência me parece um pouco mais lúcida, mostrando um universo que se adequa mais a realidade da sociedade. Não há tanto machismo como o primeiro filme, conquanto ainda se perceba em algumas atitudes do personagem. É possível perceber uma mulher não tanto submissa, agora ela demonstra mais atitude para alcançar o que ela deseja , sem imposições bizarras.

Enfim, analisando em poucas palavras estes 2 filmes, percebi que no segundo, há uma preocupação maior com importantes valores das mulheres dentro da sociedade: a independência e a não submissão destas, diante do homem.O desejo da personagem prevalece em detrimento ás atitudes bem machistas, vistas no primeiro.

3) Até o Último Homem: Este filme me agradou demais! Inobstante a velha mania norte-americana de se colocar como os salvadores da pátria/universo, não se trata apenas de outro filme de guerra. A ideia do filme, genial diga-se de passagem, é expor a imensurável importância de respeitar seus princípios e enfrentar as mais árduas dificuldades para fazer o bem. O protagonista não mede esforços para valorizar, a todo o custo, a vida do ser humano. Ele se propôs até mesmo a salvar inimigos,quando teve oportunidade. A questão ali em tela não era matar, era salvar. Claro que em filmes de guerra sempre haverá derramamento de sangue, mortes bárbaras, cenas cruéis. Este porém foi além. Focou a dedicação de um cidadão para ultrapassar limites supostamente insuperáveis, a fim de poder contribuir, de acordo com seus ideais, no salvamento de pessoas. 

Mel Gibson foi muito feliz ao desenvolver uma história tão comovente e exemplar. Nota 10 com louvor para este filme 

Outro filme nota 10 para mim é La La Land, mas este deixarei para outro dia.

Um grande abraço a todos!

Esta é uma questão bastante relevante por se tratar de idéias, comportamentos, atitudes na sociedade contemporânea.

Eu observo atentamente determinadas formas de interação entre pessoas no mundo presente e fico com a ingrata sensação de que estou ficando obsoleto, decadente, ultrapassado no meu jeito de ser, de agir e lidar com o ser humano.

Está cada vez mais raro você dar um “bom dia” e ser correspondido. Ou ajudar alguém, de alguma forma e receber um “obrigado” por isso. Não menos incomum estão o “por favor”, “por gentileza”, “licença” e por aí vai. Será que já não importa mais agir com cordialidade, boa educação e gentileza? Será que tais gestos caíram em desuso?  Bom, para mim não, dou muito valor a qualquer atitude que enseje uma relação cordial entre as pessoas. Penso que se não for desta forma o ser humano estará a um passo da intolerância, do egoísmo, da falta de cidadania com o próximo. Sim, eu falei cidadania porque para ser um cidadão de verdade, dentre outros fatores a pessoa precisa ser educada.Estou errado? Sob o meu prisma creio que não.

Tenho a impressão de que mais importa para as pessoas serem importantes do que serem respeitosas e gentis com as outras. Os interesses próprios parecem se sobrepor a boas maneiras, o que é lastimável.

Esta é a maneira em que enxergo os dias atuais. Estou ultrapassado? Estou antiquado? Uns dirão que sim, outros que não, o que importa a mim é como eu trato familiares, amigos e até desconhecidos: com educação, respeito e cordialidade.

Por ora é isso. Um grande abraço a todos.

mario-quintana

Um dos meus maiores prazeres na vida é ir ao cinema. Uma hora pra rir, outra pra ficar sério e atento ao enredo. Gosto de vários gêneros distintos, menos terror. Este ano já tive o privilégio de assistir a filmes como Manchester á Beira Mar, Até o Último Homem, La La Land(este, para mim, será o vencedor do Oscar), Animais noturnos, Jackie, todos magníficos. Por outro lado tive o desprazer de ver O Apartamento, Os Penetras 2 e outros que me fogem á memória neste momento. 

De todo o modo, é sempre um bom passatempo. Alguns deles são boas fontes culturais, ora evidenciando a importância de certos valores morais e éticos ora retratando fatos verídicos e históricos. 

Eu, particularmente, prefiro o ambiente de uma boa sala cinematográfica do que assisti-los em casa. Não é a mesma coisa. A qualidade de som e imagem é bem superior. E um bom filme merece ser visto numa tela imensa com um som perfeito, oferecidos pelos melhores cinemas atuais. Convenhamos, um sábado á noite e um domingo á tarde “pedem” um cine com pipoca, não é verdade? 

Para finalizar, deixei de fora deste post, aspectos negativos que encaramos invariavelmente nas supracitadas salas: a falta de educação e respeito de uma ou outra pessoa. Prefiro comentar num momento futuro.

Um grande abraço a todos!

Lugares especiais

 

Florianopólis a capital catarinense, um lugar lindo, magico, com praias maravilhosas para todos os gostos. Na ilha tem de tudo, desde ecoturismo, ótimos restaurantes, uma gastronomia especializada em frutos do mar e peixes e claro natureza exuberante. Conhecemos algumas praias em Floripa, e amamos praticamente todas, umas mais badaladas, outras pura natureza, outras calmaria. […]

via Praias em Florianopólis – Santa Catarina — Vambora Ta Na Hora